domingo, 24 de janeiro de 2010

Momentos

Calculemos então o valor da vida.

Mas pra isso é necessária a criação de padrões que vão ser a base de nossas descobertas; premissas da vida.

Primerira:
Quanto mais durar, melhor.

Segunda:
Dura mais se é feita de mais momentos.

E daí partimos. Definimos.

Momento: Situação ou condição temporária. oportunidade. ocasião propícia; intervalo de tempo.

O momento é então um espaço de tempo no qual há atitudes a serem tomadas.

Então continuemos. Diferenciemos.

Você se senta e assiste à TV por duas horas.

Outro dia.

Você se senta e assiste à TV por duas horas.

Outro dia.

Você se senta e assiste à TV por duas horas.

Tem mesmo certeza que são três momentos? Parecem o mesmo.

O que há igual nos momentos não é novo. É um mesmo momento, condição, ocasião, intervalo de tempo igual.

No qual se fez algo que já se fez algo que já se fez. É ler frase simples duas vezes.

Momentos iguais não são mais de um momento; contam uma vez só, uma vez que um evento só aconteceu.

E daí concluímos.

Já vimos pessoas que aos vinte viveram tantos momentos que os velhos parecem crianças. Pessoas que tendo cinqüenta nem mesmo chegaram à vida que alguns com
metade da idade alcançam. Viveram os mesmos momentos os mesmos momentos por tanto tempo que viram o tempo passar tão rápido que não perceberam. Se contam
a vida concluem que nada fizeram em longos anos iguais que passaram como se nada tivesse acontecido.

Faltaram momentos.

Os momentos que fazem uma vida longa.

Batalhar, crescer, viajar, entrar num eclipse e sair do outro lado, como se a vida se resumisse ao momento, mesmo que seja uma série.

Nenhum comentário: