segunda-feira, 22 de junho de 2009

Paixão

Duas mães conversavam, em uma pracinha.

Já que ambas haviam se tornado mães recentemente, decidiram que fariam esse passeio juntas. Colocavam as crianças em seus carrinhos, e as empurravam por ali, conversando.

Mas nesse dia, porém, a conversa não era tanta. Uma das crianças chorava incessantemente.

As mães tentavam entender, mas ele ainda era tão pequeno que não conseguia se levantar nem um pouco no carrinho e ficava tentando de todo modo alcançar o balão vermelho que podia ver dali.

Ninguém percebia que ele tentava esticar os bracinhos, em um movimento não muito efetivo nem perceptível, na direção do balão.

As duas mães o cercaram, tentando entender o motivo da tristeza, e não perceberam que ele simplesmente queria o balão que não podia ter. O balão estava perto, pois estava amarrado no outro carrinho. Mas ele o queria ali, em sua mão. E não conseguia. Tudo porquê o balão estava amarrado no outro carrinho, que agora se distanciava.

Quando voltou pra casa ainda estava chorando.

Nenhum comentário: