segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

A música como motivo

Houve uma espécie de silêncio.Talvez parecesse diferente por preceder o som que sairia dos auto-falantes do computador quase que instantaneamente.
O homem que movia o mouse, ao som da primeira nota, fez com o braço um movimento involuntário, que o impediu de clicar aonde queria.
Se viu, então, de pé. Ainda nos primeiros segundos da música, seu corpo se movia pela sala. Dançava.
Tentou desesperadamente parar. Não tinha sequer controle para se segurar em algo. As mãos se levantavam e as pernas se moviam. Até que se viu levado a pegar o casaco que havia deixado sobre a cadeira, abrir a porta, e sair.

Nenhum comentário: