sábado, 16 de agosto de 2008

Gire

- Cara.

- !!!.

- Ei, calma, eu só quero fazer uma pergunta...

- O quê? (totalmente na defensiva)

- O que você está fazendo?

- Porquê?

- Olha, eu sei que parece uma intromissão, e talvez seja mesmo, mas você tem que admitir que um cara sentado no chão com as pernas entrelaçadas, no meio da praça, fazendo um movimento circular com o tronco, chama um pouco de atenção. Você podia inclusive parar de fazer isso enquanto a gente conversa.

- Porquê? Te incomoda?

- Bem, um pouco.

- Mas me agrada. Porquê o que te incomoda é mais importante que o que me agrada?

- Não é exatamente isso. O fato é que, se você parar, me agrada, e não te incomoda. E um agradado e nenhum incomodado, é melhor que um agradado e um incomodado.

- Como você sabe que não me incomoda?

- Ah, vai dizer que você se sente incomodado sempre que não está sentado no chão, girando? Sua vida deve ser uma bosta!

- Ah. Você venceu.

- Obrigado. Mas, olha, não pude deixar de notar que você continua girando.

- É que eu tive uma idéia melhor.

- Pois não?

- Senta ao meu lado e gira também. É agradável, e se você se movimentar junto comigo, em relação ao seu movimento, eu vou parecer parado. Além disso eu nunca tive uma companhia para girar...

- Ah, cara, nem parece agradável.

- Ah, quê isso! É muito bom. Você nunca tentou e não tem como saber. Aposto que está só com medo do que as pessoas vão pensar se te virem girando no chão da praça.

- Não sei... você sabe, o que te agrada pode não me agradar. Eu posso achar toda essa giração terrível.

- Ou pode achar ótima! Tenta, ué! O que custa? Se você não gostar, você pára. Afinal de contas, você não precisa continuar fazendo só porquê eu gosto. Ignore esse povo olhando! Se você veio falar comigo, é porquê você já é um pouco diferente deles... aproveita a chance.

- ... Tudo bem! Vamos lá. Pronto. As pernas são assim né?

- Exato.

- Beleza.

- Girar o tronco é meio cansativo no início, mas você pega o jeito.

- De onde foi que você tirou isso?

- Ah, foi meio instintivo. Um dia eu me sentei com as pernas desse jeito, e acabei girando o resto do corpo por instinto. Depois de um tempo, descobri que essa praça era o lugar mais gostoso para se fazer isso.

- Bacana... é até legal mesmo.

- Eu não disse? Imagina se você não tivesse tentado...

- Pois é... sabe de uma coisa? Eu acho que isso é até mais amplo.

- Como assim?

- Essa conversa.

- Mais ampla?

- É.

- Tipo o quê?

- Ah... não sei explicar... outro dia a gente fala sobre isso.

- Ok... mas continua girando!